Novo logótipo da Solutional (1)

Radicalização algorítmica

Partilhar isto
" Voltar ao Índice do Glossário

Algorithmic radicalization refers to the process where redes sociais[2] platforms, through their personalized algorithms, guide users towards increasingly extreme content. These algorithms, designed to enhance user engagement, inadvertently create echo chambers and filter bubbles, reinforcing users’ existing beliefs and leading to confirmation bias and group polarization. This process is notably prevalent on platforms like Facebook[3], YouTube[4], and TikTok[5]. It’s been criticized for promoting misinformation, hate speech, and extremist ideologies, and has sparked legal debates. The spread of false news and extremist content is faster than truth due to these algorithms. The phenomenon of algorithmic radicalization has been extensively studied, with researchers highlighting concerns over its societal impact and suggesting the need for new regulations to control advanced inteligência artificial[1].

Definições de termos
1. inteligência artificial.
1 A Inteligência Artificial (IA) refere-se ao domínio da ciência da computação que tem por objetivo criar sistemas capazes de realizar tarefas que normalmente exigiriam a inteligência humana. Estas tarefas incluem o raciocínio, a aprendizagem, o planeamento, a perceção e a compreensão da linguagem. A IA tem origem em diferentes domínios, incluindo a psicologia, a linguística, a filosofia e a neurociência. Este domínio é proeminente no desenvolvimento de modelos de aprendizagem automática e de sistemas de processamento de linguagem natural. Desempenha também um papel importante na criação de assistentes virtuais e de sistemas de computação afectiva. As aplicações da IA estendem-se a vários sectores, incluindo os cuidados de saúde, a indústria, a administração pública e a educação. Apesar dos seus benefícios, a IA também suscita preocupações éticas e sociais, exigindo políticas regulamentares. A IA continua a evoluir com técnicas avançadas, como a aprendizagem profunda e a IA generativa, oferecendo novas possibilidades em vários sectores.
2 A Inteligência Artificial, vulgarmente conhecida por IA, é um domínio da ciência informática dedicado à criação de máquinas inteligentes que executam tarefas que normalmente requerem o intelecto humano. Estas tarefas incluem a resolução de problemas, o reconhecimento do discurso, a compreensão da linguagem natural e a tomada de decisões. A IA divide-se em dois tipos: a IA restrita, que é concebida para executar uma tarefa específica, como o reconhecimento de voz, e a IA geral, que pode executar quaisquer tarefas intelectuais que um ser humano possa fazer. É uma tecnologia em constante evolução que se baseia em vários domínios, incluindo a informática, a matemática, a psicologia, a linguística e a neurociência. Os conceitos fundamentais da IA incluem o raciocínio, a representação do conhecimento, o planeamento, o processamento da linguagem natural e a perceção. A IA tem aplicações abrangentes em vários sectores, desde os cuidados de saúde e os jogos até ao militar e à criatividade, e as suas considerações e desafios éticos são fundamentais para o seu desenvolvimento e implementação.
2. redes sociais. Os meios de comunicação social são um termo abrangente que engloba uma variedade de ferramentas e plataformas digitais que facilitam a partilha de informações e a criação de comunidades virtuais. Surgindo dos primeiros sistemas, como o PLATO e a ARPANET, evoluíram para plataformas modernas como o Facebook e o Twitter. Estas plataformas oferecem características únicas que as diferenciam dos meios de comunicação tradicionais, incluindo a possibilidade de os utilizadores gerarem conteúdos e participarem em comunicações dialógicas. Atendem a mais de 100 milhões de utilizadores em todo o mundo e oferecem diferentes formas de serviços, como aplicações de mensagens e plataformas de criação de conteúdos em colaboração. A utilização das redes sociais tem impactos de grande alcance nos indivíduos, na sociedade e nas empresas, influenciando tudo, desde as práticas de marketing aos processos políticos. No entanto, está também associada a preocupações éticas, como a disseminação de desinformação e a potencial dependência.

Radicalização algorítmica is the concept that recommender algorithms on popular social media sites such as YouTube e Facebook drive users toward progressively more extreme content over time, leading to them developing radicalized extremist political views. Algorithms record user interactions, from likes/dislikes to amount of time spent on posts, to generate endless media aimed to keep users engaged. Through echo chamber channels, the consumer is driven to be more polarized through preferences in media and self-confirmation.

Algorithmic radicalization remains a controversial phenomenon as it is often not in the best interest of social media companies to remove echo chamber channels. Though social media companies have admitted to algorithmic radicalization's existence, it remains unclear how each will manage this growing threat.

" Voltar ao Índice do Glossário
pt_PT_ao90PT
Deslocar para o topo